Entenda como a Transformação Digital Tributária abala os seus Negócios

A “disrupção digital”, termo tão em moda atualmente, pode ser entendida como o processo de otimização de funções por meio da tecnologia, com o objetivo de melhorar a eficiência e reduzir custos. Um estudo conduzido pela KPMG e intitulado “Digitalização Fiscal: América Latina lidera a mudança”, mostrou que esse movimento de digitalização está mais do que presente na área tributária brasileira, possibilitando às empresas o acompanhamento das mudanças legais e a avaliação prévia das ações do Fisco antes da entrega de dados.

Em contrapartida – do outro lado do balcão da Receita Federal – Robotização de Processos, Data & Analytics, Machine Learning e Internet das Coisas são exemplos de megatendências digitais nas quais o Governo tem investido para organizar o seu universo de requerimentos fiscais em busca de uma análise de dados mais assertiva. Desta forma, o Sistema Público de Escrituração Digital (SPED) a cada ano se torna mais maduro em exigir informações sobre transações das empresas em diferentes momentos, incluso de forma instantânea, como nos momentos de fechamento.

Em consequência desse investimento realizado pelo Governo, a aplicação de multas por incoerência de informações apresentadas pelas companhias tem aumentado. Entre 2013 e 2106, de acordo com dados oficiais, houve um salto de 48,67% no montante de autuações quando comparadas ao período de 2009 a 2012 (R$ 596 bilhões contra R$ 382 bilhões). De acordo com a Receita Federal do Brasil, 97% dos autos de infração já são gerados automaticamente pelos sistemas de fiscalização.

A maioria dos gestores de organizações no Brasil tem consciência sobre esse grande movimento de transformação digital e que isso exige aportes estratégicos em tecnologias, uma vez que no tocante ao sistema tributário, o Brasil apresenta um dos cenários mais complexos do mundo. São três níveis na hierarquia pública (federal, estadual e municipal) e diversos tributos regidos por regras que mudam frequentemente de acordo com as legislações.

Como estar em dia com as exigências e aproveitar os benefícios fiscais?

A disrupção digital é, portanto, um caminho sem volta, de modo que para cumprir as obrigações e garantir os benefícios fiscais, as empresas precisarão dispor de inovações tecnológicas, como, por exemplo, o uso mais efetivo de automação e Data & Analytics.

Somado ao emprego de tecnologias disruptivas, surge também a necessidade de profissionais do ramo tributário e fiscal com conhecimento em sistemas, estratégia, análise de dados, robotização de processos, etc. A missão desses especialistas está em, por meio de análises eficientes, identificar oportunidades de créditos e reduzir custos com tributos.
Há 20 anos, a Certacon acompanha o ritmo de mudanças nos sistemas fiscais e tributários do Brasil, prestando consultoria a companhias que desejam estar em dia com o Fisco e garantir seus benefícios fiscais.

Nossa empresa já dispõe de tecnologia inovadora e pessoal experiente e preparado para a realidade de inovações disruptivas.

Converse com a nossa equipe e conheça como podemos auxiliar sua empresa nesse processo de mudanças por meio dos nossos serviços.
Clique e saiba mais sobre a nossa Revisão Fiscal Preventiva

Deixe uma resposta

Fechar Menu